Viajar sozinho loucura ou aprendizado?

O que caracterizamos ser um viajante solitário, podemos definir de muitas maneiras esse sentimento de solidão, podemos dizer que um viajante solitário é aquele que vai viajar sozinho, carregando consigo apenas a vontade de explorar novos lugares e ver o mundo de uma maneira grandiosa.

Até mesmo aquele viajante que viaja com outras pessoas, de certa forma está sozinho também, pois seus pensamentos não estão voltados para as pessoas em si, mas sim com as lições que ele aprende ao longo do caminho, juntamente com elas.

De todo o jeito, um viajante viaja simplesmente sozinho, e viajar sozinho não é estar exatamente “sozinho”. Como assim?

A grandeza do mundo que nos cerca, as matas, os rios e todos os seres ali presentes, já são as melhores companhias que um viajante pode ter, em todo o lugar que formos caminhar, vamos encontrar pessoas novas, que vão fazer vivenciarmos situações diferentes. Podemos sentir alegria, medo, curiosidade, liberdade, paz e muitos outros sentimentos que todo mundo já deve ter vivenciado através de suas viagens.

Viajar sozinho é uma arte, de tal forma que podemos conhecer e explorar lugares, levando em conta a opinião de outras pessoas para assim poder formar a nossa opinião sobre uma determinada situação. Afinal todas as decisões que tomamos em nossas vidas, não é definida por um conselho de um amigo, mas sim por uma quantidade enorme de experiências, conversar e conselhos alheios.

Você pode achar que viajar assim seja mesmo uma maneira de se isolar do mundo, mas se pararmos para analisarmos alguns pontos de vista é possível intender essa louca e estranha maneira de viajar. Este modo de pensar é tão estranho como a frase que Christopher McCandless escreveu em seu diário de bordo, mas que fazem todo o sentido.

Viajar sozinho

Nesta frase que Chris escreveu em seu diário, ele estava sozinho em meio a uma natureza selvagem, longe de tudo que conhecemos como civilização, vejo que estar nesta situação onde ele se encontrara dá pra entender o sentido dessa frase tão marcante e que ecoa na cabeça de muitos viajantes espalhados por esse mundo. Se estamos procurando realmente a felicidade em nossas viagens, precisamos antes de mais nada experimentar um pouco da solidão, pois só entendemos tais situações depois de vivencia-las.

Fazer uma viagem apenas levando consigo o peso de uma mochila, pode fazer você se conhecer melhor, saber seus limites, conviver diariamente com seus pensamentos e aceitar você mesmo da maneira que é realmente.

“Conectar-se com outras pessoas é algo que normalmente traz alegria: as risadas, as provocações, as piadas, as memórias… Essas são algumas das coisas mais maravilhosas da vida”, escreve Kyle Pennell, americano radicado no México. “Às vezes, elas acontecem quando você está viajando sozinho”.
Nos momentos mais solitários, ele recomenda simplesmente “estar pronto para a solidão, aceitá-la e deixá-la passar”.

Viajar sozinho não é passar vários dias isolado do mundo que nos cerca, mas poder desfrutar de toda a viagem com o coração aberto, sem medo do desconhecido, vivenciando cada sentimento e emoção intensamente.

4 Comentários

  • oziel soares,

    Muito legal!!!

  • Luana,

    Mas não fica perigoso viajar sozinho? Com assaltos, mortes etc

    • Luis H. Fritsch,

      Olá Luana, obrigado pelo comentário!
      Fazem cerca de 15 anos que viajo sozinho e nunca fui assaltado. Viajar sozinho é tão perigoso quanto ir a padaria comprar pães, só que não podemos facilitar e dar chance para o azar. Uma boa dica é não sair durante a noite, depois das 22:00 horas, certas prevenções como está fazem as viagens serem tranquilas, em todas as viagens que fizer, vai encontrar mais pessoas que vão lhe fazer o bem do que pessoas que possam lhe fazer algum mal.

  • Mestresabe,
  • O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Leitura anterior
    Estream a sua nova fonte de energia portátil
    Próxima leitura
    Câmera Nikon KeyMission 360°