Pêndulo uma atividade 100% radical

O Pêndulo Humano é uma atividade baseada na pratica do montanhismo e lhe proporciona uma sensação de queda livre. Assim podemos definir o salto do pêndulo que pode ser feitos por meio de torres de madeira, estruturas metálicas, ou naturalmente em montanhas, beiras de penhascos ou até mesmo no meio de uma tirolesa.

Sem limite de idade ou peso, trata-se de uma atividade que proporciona muita adrenalina para quem a pratica. Na Serra gaúcha é possível fazer essa atividade, está localizado na cidade de Nova Roma do Sul/RS no Cia Aventura – Eco Parque.

Pêndulo uma atividade 100% radical
Foto: Eco Parque Cia Aventura

Uma estrutura metálica com formato de goleira, muito parecido com um balanço gigante com altura de 24 metros, para praticar o Pêndulo, o aventureiro recebe todos equipamentos de segurança necessários e também orientações dos monitores.

Pêndulo uma atividade 100% radical

Técnicas de manuseio:

Afivela-se todas as partes da cadeirinha de apoio no participante, sobe-se em uma plataforma,onde os monitores conferem todo equipamento,prendem o mosquetão do guincho em uma estrutura atras da cadeirinha, em meio as costas do participante, juntamente com quatro cordas conectadas a sua cadeirinha, o guincho começa a puxar para cima lentamente, conforme você vai ganhando altura, logo após, o guincho é solto, fazendo o esportista ficar balançando de um lado para o outro e possibilitando  ver uma magnifica paisagem dos vales da Serra Gaúcha e toda a extensão do parque.

Pêndulo uma atividade 100% radical
Foto: Luís H. Fritsch

Quando o participante está parado os monitores jogam lhe uma corda e te levam até a plataforma novamente, retiram as quatro cordas do equipamento e o participante desce, após já em terra firme, é retirada a cadeirinha.

A sensação é de dever cumprido, uma grande realização pessoal.

Assista o Vídeo:

Cia Aventura Rafting e Turismo

Rua Julio de Castilhos, 733, Centro – Nova Roma do Sul – RS
e-mail: ciaaventura@gmail.com
Fone: (54) 3294.1791

Escrito por: Luìs H. Fritsch/ Patrícia de Cesaro

 

0

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leitura anterior
Caverna Indígena em Veranópolis/RS
Próxima leitura
Ranking das mais altas Cachoeiras do Brasil