Morro Moreno – Vila Velha/ES

O Morro Moreno possui 473.600,00 m2 de área, sendo uma parte loteada e outra, de 253.600,00 m2, de propriedade da Família Aguiar.

Com a RPPN (Reserva particular de Patrimônio natural) estabelecida, os proprietários do Morro pretendem criar o Parque Morro do Moreno preservando o remanescente de Mata Atlântica e oferecendo a comunidade e aos turistas uma opção de lazer de qualidade, com trilhas sobre a mata, espaço para oficinas de ecologia e arte.

Para a criação do Parque Morro do Moreno, seus proprietários estão buscando parcerias com grandes companhias privadas, governamentais, Ong’s e Fundações.

O Morro do Moreno, localizado em Vila Velha – ES, Brasil, debruçado sobre o Oceano Atlântico, é hoje um local perfeito para saltos de parapente, asa-delta e para a prática de escalada, devido a sua altitude de 184 m. Do topo do Morro, temos uma visão de 360º da cidade de Vila Velha, do mar e da capital do Espírito Santo, Vitória. É por causa de sua vista privilegiada e localização estratégica que o Morro do Moreno guarda muitas histórias, como as que seguem abaixo:

História:

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória, aos ataques dos navios corsários. O responsável pela observação era um colono que veio de Portugal com Vasco Fernandes Coutinho. Seu nome era João Moreno, daí o nome do Morro: MORRO MORENO. Além da atividade de vigia, João Moreno utilizava as terras do Morro para o cultivo.

No início do século passado, o topo do morro foi fundamental na criação de um sistema de sinalização para a entrada de navios na Baía de Vitória, reforçando sua vocação como Posto de Observação. Agora, ao invés de defesa de ataques dos navios, o topo do Morro do Moreno servia para auxiliar a navegação.

Morro Moreno
Foto: Arquivo pessoal
 Subindo a trilha do Morro Moreno:
A subida foi feita pela trilha Sul do Morro do Moreno em Vila Velha – ES. A entrada para trilha fica ao lado direito do início da estrada para carros. A trilha possui muitas bifurcações e é necessário estar com alguém que conheça bem o caminho, caso contrário é impossível seguir a trilha correta, pois não possui sinalização.O trecho é moderado, são pouco mais de 2 km de caminhada a maior parte é subida em uma trilha fechada no meio da mata, mas possui 3 pontos complicados, o primeiro logo no início onde é preciso atravessar um aglomerado de pedras com fendas profundas, os outros dois são paredes de pedra de 2 a 3 metros com inclinação de quase 90° onde é preciso subir segurando nas raízes que descem pela pedra.
Morro Moreno
Foto: Arquivo pessoal

Quase chegando ao topo existem dois pontos com visual aberto, no primeiro é possível visualizar a parte sul de Vila Velha – ES com a praia de Itaparica, parte da Praia da Costa, centro e o Convento da Penha.

Morro Moreno
Foto: Arquivo pessoal

Primeiro trecho com vista aberta. Foto com vista do Convento da Penha, do final da Terceira Ponte e do centro de Vila Velha-ES.

No segundo ponto com visual aberto é possível visualizar o convento da penha e Vitória-ES (baia de Vitória, Terceira Ponte, quase toda região de Vitória e ao fundo Serra-ES com o imponente morro do Mestre Álvaro).

Morro Moreno
Foto: Arquivo pessoal

Já no topo podemos observar o final da Praia da Costa em Vila Velha-ES, e a maior parte de Vitória-ES e da Serra-ES, em especial para a baia de Vitória e o morro do Mestre Álvaro ao fundo. No topo ficam localizadas torres de telecomunicação, também há um morador com uma pequena barraca que vende bebidas e comida. O topo é bem aberto e gramado.

Topo do Morro Moreno. Foto com vista para o mar de Vila velha – ES e os navios que aguardam para atracar no porto da Vale.

Morro Moreno
Foto: Arquivo pessoal

Voltamos pela estrada de carros que desce pelo lado norte do Morro Moreno, foi bem tranquilo e a estrada termina no nosso ponto de partida no pé do Morro do Moreno.
Recomendo não levar objetos que tenham que ser carregados na mão, pois irão atrapalhar ao atravessar os obstáculos do caminho. Leve um pouco de água, o trecho é pequeno, mas cansativo e no topo não há sombra.

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leitura anterior
K2000 a maior tirolesa das Américas
Próxima leitura
10 praias (quase) desertas no Brasil!