Ambiente selvagem, como achar água!

Perder-se ou isolar-se em um ambiente selvagem é algo que pode acontecer com qualquer pessoa. Praticantes de caminhadas, campistas, turistas e motoristas de fim-de-semana, todos estão sujeitos a circunstâncias imprevisíveis. Qualquer um deles pode acabar sozinho e perdido, confiando apenas em suas próprias habilidades de sobrevivência. A coisa mais importante que você precisa para viver é a água. Se você tiver alguns recursos e souber onde procurar, é possível encontrar ou coletar água boa para beber em qualquer ambiente da Terra.

Aviso

As informações contidas nesse artigo são direcionadas apenas para uso educacional. Use-as com responsabilidade.

Para manter a boa saúde, o corpo humano precisa de, no mínimo, 2 litros de água por dia (fonte: Manual de Campo 21-76-1). Ao se perder em um ambiente selvagem, existem chances de você estar fazendo esforço ou de o clima frio ou quente estar afetando você. Tudo isso pode significar beber mais do que a quantidade mínima necessária de água. É fácil pensar que um ambiente frio pode apresentar menos risco, mas não é isso que acontece. Você pode transpirar menos, mas acaba perdendo água através da pele devido ao ar seco. Você também irá beber mais água se enfrentar ventos fortes.

O corpo tem cerca de 2/3% de água que ele utiliza para ajudar na circulação do sangue, na digestão dos alimentos e em outros processos internos. Se você utiliza mais água do que ingere, pode ter uma desidratação. Com a desidratação grave, as células se encolhem e a circulação pára, causando uma falta de fluxo de oxigênio nos músculos. A desidratação pode começar depois de uma pessoa ficar cerca de seis horas sem ingerir água, e mais do que um dia inteiro sem beber água é motivo para muita preocupação. O corpo humano consegue sobreviver somente três dias sem água.

Agora que você compreende a importância da água, já deve estar bem claro que o seu abrigo deve estar o mais próximo possível de uma fonte de água. Se você tiver sorte o bastante para encontrar uma fonte, terá que purificá-la. Rios e lagos claros podem parecer limpos, mas existem milhões de organismos no ambiente. Se você não purificá-la, poderá ficar doente devido à bactérias ou vírus presentes na água. Nascentes de água podem ser seguras, mas o ideal é se precaver.

Nesse artigo, veremos as formas diferentes de se coletar água própria para o consumo em um ambiente selvagem, usando maneiras simples e práticas, mostraremos também alguns equipamentos para purifica-lá.

A primeira coisa que você deve fazer se estiver isolado em um ambiente selvagem é encontrar uma fonte de água potável.

As fontes mais óbvias são:

  • Córregos, rios e lagos.
  • Os animais sempre sabem onde tem água, então procure por rastros de animais.
  • Vegetação em verde vivo é também um sinal de que há água por perto.
  • Aglomeração de insetos, pode ser um incômodo, mas também é um sinal de que a fonte de água não está muito longe.
  • As rotas de vôo dos pássaros também podem apontar a direção certa.
  • Quando fizer uma pausa para descansar, use a audição para tentar descobrir sons de água corrente e lembre-se de que a água sempre desce por um fluxo, então áreas mais baixas e vales são boas apostas.

Se encontrar uma área barrenta, pode haver água disponível no solo. Faça um buraco com cerca de 30 cm de profundidade e 30 cm de diâmetro e espere. Você pode se surpreender quando o buraco se encher de água. Essa água que vem do solo é barrenta, mas se você filtrá-la com algum pedaço de pano, ela ficará mais limpa e resolverá temporariamente o problema. Mas é importante lembrar que consumir água sem que ela esteja purificada pode ser um risco.

Outras fontes de água:

  • A água da chuva em quase todas as áreas rurais normalmente pode ser consumida sem risco de doenças. Se chover, utilize quaisquer recipientes disponíveis para coletar a água.
  • Se você tiver um poncho ou puder encontrar uma folha de plástico, abra o material e amarre as extremidades em árvores, um pouco acima do chão. Ache um recipiente e amarre o poncho em uma inclinação com uma pequena curvatura para coletar e drenar a chuva. Se não puder encontrar um recipiente, amarre o poncho nivelando as quatro extremidades e faça uma curvatura maior; isso vai servir como um substituto de uma bolsa de água. Se a água da chuva estiver com um gosto um pouco diferente, é porque ela não possui certos minerais encontrados na água do solo e em córregos.
  • Se você estiver próximo de neve e de gelo, descongele-os e beba a água. Nunca coma o gelo, pois ele reduz a temperatura corporal e leva à desidratação. A neve e o gelo derretido também devem ser purificados se você possuir meios para fazer isso.
  • O orvalho também pode fornecer água potável. Antes de o sol surgir, amarre algum pedaço de pano absorvente ao redor das canelas e caminhe por alguma vegetação alta.

Mesmo em situações extremas, há alguns itens que nunca devem ser usados para se beber:

  • Sangue;
  • Urina;
  • Líquidos de peixe;
  • Água salgada;
  • Álcool;
  • Gelo fresco do mar.

O gelo fresco do mar é leitoso ou cinza, possui pontas afiadas, não se quebra facilmente e é extremamente salgado. O gelo mais velho geralmente é sem sal e você pode identificá-lo por sua coloração azulada ou escura, pelas pontas arredondadas e por serem fáceis de quebrar. Assim como a neve, você deve derreter o gelo mais velho e purificá-lo adequadamente antes de beber.

Se você estiver isolado e não houver uma fonte de água fresca por perto, então você terá que trabalhar para coletar água. Existem algumas técnicas para se fazer isso, e não custa nada aplicar mais de um sistema. Quanto mais água você coletar, melhores serão as chances de sobrevivência.

Veja algumas dessas técnicas:

Alambique subterrâneo: 

Para fazê-lo, é preciso de um pouco de folha de plástico, uma ferramenta para cavar, um recipiente, um tubo de beber e uma pedra.

  • Selecione uma área úmida que receba luz do sol durante quase todo o dia;
  • Cave um buraco em formato de tigela com 90 cm de largura e 60 cm de profundidade, com um reservatório extra cavado no centro;
  • O reservatório deve ser chato e grande o suficiente para segurar o recipiente;
  • Coloque o recipiente no reservatório;
  • Coloque o tubo de beber no recipiente e atravesse-o para cima e para fora do buraco principal;
  • Coloque o plástico sobre o buraco e cubra as laterais com pedras e terra para mantê-lo no lugar;
  • Coloque sua pedra no centro do plástico e deixe-a pendurada para baixo em cerca de 45 cm, diretamente sobre o recipiente para formar um cone invertido;
  • Acrescente mais terra nas extremidades para dar estabilidade.
Ambiente
Foto: Charles Bryant

A umidade do solo reage com o calor do sol para produzir condensação no plástico. O alambique força a condensação a descer pelo plástico até o recipiente. Você também pode acrescentar vegetação dentro do buraco para aumentar a umidade. Apenas certifique-se de que as plantas não são venenosas. Use o tubo de beber diretamente do recipiente. Se não tiver um, você pode remover o recipiente e montá-lo novamente depois. Um bom alambique consegue produzir até um litro de água potável por dia.

Para uma água com gosto melhor, deixe-a descansar durante 12 horas se for possível. Você também pode fazer um filtro para remover quaisquer partículas visíveis.

Filtro de água caseiro:

  • Encontre uma lata grande, um tronco oco ou uma sacola de plástico (bambu oco também serve);
  • Faça de 5 a 10 buracos pequenos ao redor da base do seu recipiente e suspenda-o;
  • Encha-o com camadas alternadas de pedra, areia e pano;
  • Use camadas finas e grossas (quanto mais, melhor);
  • Despeje sua água no filtro e colete-a novamente em um outro recipiente embaixo.
get-water-5
Foto: Charles Bryant

A água deverá sair quase clara, caso contrário, você pode filtrá-la novamente. Acrescente carvão de uma fogueira para remover o cheiro. Apenas certifique-se de filtrar o carvão com algum pano. Esse método remove apenas os sedimentos grandes e melhora o gosto. Você deve sempre purificar a água fazendo uma fervura.

Se sua energia estiver baixa, você vai querer evitar as escavações envolvidas no processo do alambique subterrâneo. Você pode utilizar a técnica da transpiração para coletar água. Tudo o que você precisa é de uma sacola de plástico limpa.

Técnica da transpiração:

  • De manhã, pegue uma sacola e amarre-a ao redor de um arbusto ou de um galho de árvore com folhas;
  • Faça um peso no interior com uma pedra para criar um ponto mais baixo onde a água será coletada.
Ambiente
Foto: Charles Bryant

Durante o período de um dia, a planta irá transpirar e produzir umidade que será coletada no ponto baixo. Faça um buraco para beber a água ou despeje-a em um recipiente para poder consumi-la mais tarde.

Se estiver perto da costa, um poço de praia é uma excelente maneira de conseguir água potável.

Poço de praia:

  • Cave um buraco com 90 a 150 cm na depressão atrás da primeira duna de areia. Isso é normalmente a cerca de 30 m da linha da água;
  • Coloque pedras na parte de baixo do poço para evitar que areia fique muito ativa e alinhe as laterais com madeira se for possível. Isso evita que as paredes se desmanchem;
  • Em poucas horas podem ser extraídos até 20 litros de água filtrada;
  • Se estiver muito salgada, você deve mover-se um pouco mais para trás da segunda duna de areia.
Ambiente
Foto: Charles Bryant

Essa técnica do poço funciona próxima de qualquer fonte de água. Cave poços de pântanos e lagos mais próximos da água do que na versão da praia. O mesmo método também funciona no deserto durante a estação úmida; apenas cave no ponto baixo entre as dunas, próximo da vegetação. Procure por solo úmido em leitos de rios secos e terá chances de encontrar água embaixo deles.

Não beba a água

Giardíase é a doença mais comum adquirida pela água contaminada, Giardia Lamblia é um parasita que vive no intestino dos humanos e animais. A contaminação direta se faz por transferência dos cistos atraves de mãos sujas de fezes para a boca e indiretamente pela ingestão de alimentos ou água contaminada.

Sintomas: Cólicas, náuseas e diarreia são os sintomas mais comuns de Giardíase. Os sintomas podem não se manifestar por duas semanas, mas quando presente, pode durar até seis semanas.

Criptosporidiose é uma doença adquirida pela água envolvendo parasitas encontrados nas fezes. Os mesmos sintomas são apresentados com mais gravidade. Ambos os parasitas podem ser encontrados no solo e também na vegetação, então os alimentos devem ser bem lavados antes de serem consumidos e lembre-se: você deve sempre ferver a água, mesmo se ela parecer limpa e clara. 

Purificando a água:

Se você estiver perdido em um ambiente selvagem próximo de um rio ou de um lago, metade do problema estará resolvido. Para poder beber essa água com segurança você precisa purificá-la. A fervura é a melhor opção para tornar a água fresca segura (pelo menos 10 minutos em fervura). Naturalmente, ferver a água significa que você precisa de fogo e de um recipiente. Mas, na falta de um recipiente, você pode usar um dos itens abaixo:

  • Lata de alumínio;
  • Lata de estanho;
  • Concha grande;
  • Garrafa de plástico;
  • Jarra de vidro;
  • Caixa de Leite.

Outra maneira de purificar a água é utilizar pastilhas de purificação. Muitas empresas as fabricam e elas são obrigatórias em qualquer kit de sobrevivência. As pastilhas utilizam iodo ou cloro para tratar a água. Muitas pessoas são alérgicas ao iodo, então certifique-se de que você não é alérgico antes de utilizá-las. Água turva quase sempre precisa de mais de uma pastilha para ser purificada e qualquer pastilha precisa de pelo menos 30 minutos para ser totalmente eficaz. Como a fervura, é melhor filtrar a água antes com algum pedaço de pano. Também é mais seguro beber água mais aquecida, então se ela for de um córrego, deixe que ela esquente um pouco no sol antes.

Clor-in_01_verso

Ao colocar a pastilha na garrafa, agite um pouco da água na tampa e na área onde você coloca a boca. Após ferver ou tratar a água com pastilhas, despeje a água de um recipiente para o outro várias vezes. Isso irá adicionar mais oxigênio e melhorar o sabor.

Filtros e purificadores portáteis:

Existem dezenas de filtros e purificadores de água portáteis no mercado e eles basicamente funcionam da mesma maneira: um lado recebe a água, que passa por uma série de filtros e tratamentos, e o outro lado serve para a saída da água.

Diferença entre os filtros e os purificadores:

  • Ambos eliminam as bactérias nocivas, mas os purificadores também eliminam os vírus;
  • Os purificadores utilizam agentes químicos além do sistema de filtragem comum;
  • A maioria dos filtros utiliza um núcleo feito de cerâmica, carbono e fibra de vidro;
  • Os purificadores têm uma camada química adicional de resina de iodo.

O Lifestraw é um filtro portátil que permite consumir água com segurança diretamente de qualquer fonte. Ele tem cerca de 28 cm, menos de 2,5 cm de espessura e se parece com um grande canudo. Uma ponta possui a parte que vai na boca mais estreita e a outra vai diretamente na fonte de água. Cada Lifestraw tem capacidade de filtragem de 700 litros, aproximadamente a quantidade de água necessária para uma pessoa durante um ano.

life_straw

Texto: Charles Bryant

2 Comments

  • Reno,

    You really found a way to make this whole prsoces easier.

  • Henrique,

    Hoje em dia devemos nos preocupar com a qualidade da água que a gente bebe.

  • O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    catorze − um =

    Previous reading
    Viajar de madrugada, é mais barato?
    Next reading
    Chuva, aliada ou inimiga dos aventureiros?