Acordamos bem cedo, eram 04h30min da madrugada, havia muitas pessoas tomando cerveja e conversando na rua abaixo do nosso quarto, achamos aquilo muito estranho, mas tudo bem. Na noite anterior, pedimos ao recepcionista que chamasse um táxi para nós, algum com preço mais acessível, pois o taxista que nos trouxe do aeroparque queria 450 pesos para nos levar até o Ezeiza. Estava à nossa espera lá embaixo na portaria do Hostel, um simpático cidadão Argentino chamado Sr. Hugo, muito gente boa. Conversamos o tempo todo até a chegada ao nosso destino, falamos sobre vários assuntos, mas o principal foi o futebol, assim ele comentou que gostava muito do Ronaldinho Gaúcho. Sr. Hugo nos cobrou 180 pesos pelo transporte, metade do valor que o outro taxista queria cobrar. Chegamos ao aeroporto e fomos logo tomar um café, pois saímos em completo jejum da nossa hospedagem.

O voo 1892 da Aerolíneas também foi pontual, decolamos às 06h55min de Buenos Aires rumo à El Calafete, uma viagem tranquila, mas longa, são quase 4 horas de voo descendo ao sul. Ao chegar a Calafate o tempo estava fechado, nublado, sem sol, mas já foi possível apreciar a grandiosidade e a beleza do maior lago da Argentina, o lago Argentino de águas azuis e geladas. A temperatura na chegada era de 7 graus (frio) e já fomos logo tirando os casacos das mochilas.

Após desembarcar, pegamos nossas mochilas e fomos à procura de transporte até a Cidade de Calafate, a ideia era tentar seguir no mesmo dia para Puerto Natales no Chile, para passar a noite e nos prepararmos para a aventura em Torres Del Paine, mal sabíamos que a tarde seria muito melhor e diferente disso. Nosso transporte foi uma Van que faz o translado do Aeroporto até a cidade, e pedimos para que nos deixasse próximo ao terminal de ônibus. Ao chegar ao terminal procuramos informações sobre transporte para Puerto Natales, se possível, para ir naquela tarde mesmo, porém, não foi possível, os ônibus que partem para Natales apenas na parte da manhã e bem cedo, assim, mudamos nossa programação.

Havia vários horários e preços em várias empresas, em algumas o atendimento era péssimo, no entanto, foi na Taqsa Marga que encontramos o melhor atendimento e o melhor preço para o momento. Dadas às circunstâncias, só conseguiríamos seguir para Puerto Natales no próximo dia pela manhã, assim tratamos de alterar nossa logística e pensar em atividades para fazer na parte da tarde e procurar um lugar para passar a noite. Não lembro que nos comentou sobre uma agência chamada “Always Glaciers” de 10 Calafate, dizendo que tinham bons pacotes e excelente transporte, então, fomos procurar a tal agência. Não foi difícil encontrar, considerando que a cidade é relativamente pequena.

Com a empresa Taqsa Marga Compramos um pacote para visitar o Glaciar Perito Moreno na parte da tarde. Com a empresa Always compramos as nossas passagens para Torres Del Paine. Compramos também na Always um passeio turístico pela parte frontal do maciço, mas não tínhamos noção de como seria e do que viria pela frente (primeira sorte grande da viagem).

6+
Almoço em Calafate.

Também na agência Always nos indicaram o Hostel Calafate como um lugar bom e barato para nos hospedarmos na cidade, assim, pedimos informações da localização e fomos até lá para conferir. De fato, o Hostel era muito bom, limpo, organizado e confortável, porém, muito quente, a calefação no piso fazia com que a temperatura no quarto passasse dos 30 graus. Nosso almoço do domingo foi um belo sanduíche de bife milanesa com alface e tomate, estava muito bom. Em seguida ficamos esperando para chegar hora de embarcar para o passeio no Glaciar Perito Moreno.

7+
Glaciar Perito Moreno.

A expectativa para o passeio no Glaciar era grande, as fotos que se via pela internet não passam a real noção de tamanho, ver aquele mar de gelo de perto, ao vivo e a cores foi algo sensacional, sem contar que o tempo estava perfeito, céu azul, sol e calor. Optamos também por fazer um passeio de barco que passa bem perto do Glaciar, uma visão sem dúvida fascinante.

8+
Paredões de gelo de 70 metros – Perito Moreno.

Chegamos muito próximo aos imensos blocos de gelo de coloração azul sem igual, conseguimos ver também uma séria única de rompimentos de grandes pedaços do Glaciar caindo no lago e formando grandes ondas. Os gigantes pedaços de gelo boiando no lago bem perto do barco também foram outra experiência muito interessante, até então o máximo que havia visto ao vivo parecido com isso eram algumas garrafas plásticas congeladas. Após o passeio de barco caminhamos por uma belíssima plataforma e mirantes construídos em frente ao glaciar que permitem visualizá-lo dos mais variados ângulos.

Sem dúvida o passeio no Glaciar Perito Moreno fez a nossa senda de aventuras iniciar com chave de ouro, tiramos centenas de fotos neste dia e retornamos para Calafate no final da tarde. Fizemos mais uma parada na estrada para tirar algumas fotos do por do sol, que foi sensacional neste dia.

À noite, já no conforto do Hostel Calafate, partimos para o nosso último jantar com mesas e cadeiras, pois já no próximo dia, começaria nossa saga de refeições em acampamentos. Ouvimos vários comentários sobre o “Cordeiro Patagônico”, um prato típico muito comentado e famoso na cidade. Então, fomos procurar um restaurante para conferir a apreciar a iguaria. A foto acima apresenta o processo de preparação do “Cordeiro Patagônico”, imagem de encher os olhos e dar água na boca.

9+
Cordeiro Patagônico.

Combinamos Paulo e eu de não postar a foto do nosso prato neste jantar, pois não queremos ser responsáveis pela “invasão” dos Brasileiros em Calafate à procura do “Cordeiro Patagônico”. Barriga cheia de tanta fartura gastronômica, vamos dormir e descansar que amanhã sairemos cedo outra vez.

Transcrição do diário da viagem por: Cristiano da Cruz e Paulo Adair Manjabosco

Data do Relato: 15 a 30/03/2014

Texto e Fotos: Cristiano Da Cruz

11021070_10204793054479848_9021972409366032381_n

Contato: www.indiadabuena.com.br

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leitura anterior
Serra Gaúcha possui cachoeira com 100 metros
Próxima leitura
3º Dia: Pedra da Mina até o Pico dos Três Estados